Veja também:

28 de novembro de 2010

O segredo de uma foto popular

O que a imagem abaixo te lembra?

Essas plantinhas ressecadas, esse céu sem graca, em nada sao atrativos.
Porém essa foto foi tirada exatamente no mesmo lugar desta outra foto abaixo:

Ah, agora sim parece mais familiar...
Moral da história: o dia certo rende a foto certa!

26 de novembro de 2010

Muitos sao chamados, mas poucos escolhidos

Esta frase já virou cliche ultimamente. Já a vi sendo utilizada em propagandas políticas, campanhas religiosas, etc.
Mas o que ser escolhido realmente significa?
Ao ler a passagem de Mateus cap 22, me lembrei de minha mae sentada escolhendo feijao.
O processo consiste em basicamente retirar aqueles que nao se apresentam bons o suficiente para serem consumidos. Exatamente isso é descrito nessa passagem onde Jesus conta que o homem encontrado sem as vestes de núpcias foi lancado para fora da festa. Assim como o grao de feijao, aquele homem nao estava classificado como "bom o suficiente" para estar naquela celebracao, pois nem ao menos se deu ao trabalho de se vestir de maneira adequada.
Porém, o grao de feijao nao tem culpa de estar estragado ou quebradinho. Mas o homem vestido de maneira inapropriada refletia um certo descaso para com o acontecimento, e isso teve como consequencia sua exclusao. E entao Jesus conclui a história com essa famosa frase: muitos sao chamados mas poucos escolhidos.
Passei alguns minutos meditando sobre os critérios de escolha de Deus.
O ponto interessante disto tudo é que somos escolhidos se escolhermos ser escolhiveis.
Por mais que isto pareca confuso, ainda sim, é verdadeiro.
Ao nos trajarmos com as vestes adequadas para as bodas, as vestes limpas, vestes de celebracao, seremos entao escolhidos.
Sejamos, entao, todos nós "escolhiveis", pois nao somos apenas meros graos de feijao!

24 de novembro de 2010

Navegando...

Onda bate, onda leva,
aguas e mais aguas por todos os lados,
uma imensidao azul.

Onde era o Norte?
As unicas direcoes que vejo
sao o ceu e o mar.
Ainda que estes dois se misturem,
quando as tempestades vem,
aguardo a calmaria,
e posso novamente minha direcao encontrar.

Canso-me de navegar.
Antes havia um porto seguro.
Sim, antes havia um lugar,
mais simples, mais puro.

Talves seja hora de voltar,
de minha ancora repousar.
Os remos deitar,
em terra firme novamente pisar.
Posso voltar ao porto antigo?