Veja também:

28 de dezembro de 2010

A teoria do super magnetismo

Depois de dias muito agradáveis no litoral, retornei a minha cidade natal no interior.
Ver novamente a casa onde cresci é sempre uma grande emocao.
Um natal com muito calor, frutas, parentela toda, amigos queridos, foi assim que passei.
Nao tivemos árvore, nem lusinhas, nem peru assado, muito menos neve (gracas a Deus!). Mas sim tivemos comida brasileira, alegria e amor.
Com o passar dos dias, tenho reencontrado amigos antigos pois temos muito a conversar. Hoje foi a vez de sair com duas amigas de infancia.
Após uma tarde muito gostosa em que descemos até o rio, e conversamos sobre tudo e nada, a bateria do meu carro (meu nao, do meu Pai) arriou. Isso já era umas 11:30 da noite... Nao faco idéia de o que fazer quando isso acontece. Até o guardinha veio ajudar agente. Eu nessas horas fico bem quieta, nao deixo ninguem saber que sou engenheira, para nao ouvir aquela pergunta padrao: Mas engenheiro nao aprende sobre isso na faculdade?
Depois de tirar meu pai da cama, tentar trocar a bateria do carro e incomodar todo mundo, cheguei em casa de madrugada, cansada, frustrada e suja.
Oras, eu passei o ano inteiro sem dirigir, ai quando pego o carro, a bateria acaba justo na minha mao!
Ai pensei na teoria do super magnetismo.
É o seguinte: como já nao é a primeira vez que a bateria do carro acaba assim (3 vezes com o Omega, uma vez com a Blaser e agora mais uma vez) acho que o problema nao é com as baterias, e sim comigo!
Eu devo ter uma espécie de super campo eletromagnetico ao meu redor, que influencia nas baterias e demais equipamentos eletronicos que, coincidentemente, costumam pifar na minha mao.
E nao é só isso, acho que esse super campo Eletromagnético também funciona como um ima, atraindo situacoes embaracosas como esta de hoje anoite...
Já existem pesquisas semelhantes nessa área?
Alguém me recomenda algum paper?

26 de dezembro de 2010

Fotos de Ubatuba

Gosto da idéia de ter um lugar favorito no mundo, o qual eu considere apenas meu, simplesmente porque eu assim o escolhi...
O barulho das ondas, criancas brincando, vendedores ambulantes e ainda outros sons típicos, ecoam em minha mente de uma maneira nostáugica.















Imagens fotografadas por meu pai (http://www.panoramio.com/user/3107738?comment_page=1&photo_page=1) há alguns dias atrás em Ubatuba e regiao - praia Grande, praia Itaguá e Trindade.

22 de dezembro de 2010

Estudando


O escoamento da água do mar ao passar pelos meus pés...
A esteira turbulenta logo após os meus calcanhares...
Os vórtices que se formam logo após a minha prancha...
O aumento da amplitude das ondas que se quebram na costa...

17 de dezembro de 2010

6 de dezembro de 2010

LaTex

Estou eu aqui apanhando aprender LaTex...
Nao tive mais escolha, após todos os templates apenas serem fornecidos em LaTex.
Na verdade, essa é uma ferramenta muito útil, e o aprendizado nao é tao demorado assim.
Baixei o editor para Windows aqui:
http://miktex.org/
e agora estou tentando fazer minhas referencias de acordo com as informacoes aqui:
http://amath.colorado.edu/documentation/LaTeX/reference/faq/bibstyles.html
Na minha opiniao, basta ter um pouco de tempo e tudo sobre LaTex pode ser encontrado na internet...
Vale a pena tentar!

2 de dezembro de 2010

Apenas por um tempo...

Quinta-feira, 18:35, eu ainda estou no escritório e com muito servico para terminar.
Vai chegando aquela fominha de final de tarde, e acabaram-se os chocolates da minha gaveta.
Se eu estivesse em casa, era só abrir a geladeira.
Sim, como eu gosto de trabalhar em casa... Fazer meu servico de pijama, comer na frente do computador...
Pode parecer tolice, mas apenas contabilizando:
-eu perco duas horas por dia com locomocao,
-uma hora me arrumando para vir trabalhar (porque nao da para vir desleixada tambem),
-meia hora entre um bom dia, como que vai, quer um café? com os colegas,
-mais meia hora depois do almoco, porque acabar de comer e levantar correndo fica chato...
e por ai vai...
Há quem nao concorde, mas eu adoraria poder fazer todo o meu trabalho de casa. Dai quem sabe, sobraria mais tempo. Apenas por um tempo...