Veja também:

31 de agosto de 2012

Alemanha - Estilo de vida # estilo de viver a vida!

Uma conversa corriqueira de uma alemã para a outra:

- O que você costuma fazer nas segundas-feiras a noite? 
- Nas segundas anoite eu me encontro com meus amigos e vamos ao cinema. 
- E nas quartas pela manha? 
- Quartas-feiras eu jogo tenis pela manha, antes do trabalho com meus colegas do escritório. 
- E no sábados atarde? 
- Das 14 as 15:30 eu vou sempre as compras com meu marido, mas as 15:45 já  estou livre. 
- Ok, então eu passo em sua casa lhe devolver o seu livro das 15:45 as 16:00. 
- Combinado. 

Todo alemão que se presa faz as mesmas coisas nos mesmos dias nos mesmos horários com as mesmas pessoas nos mesmos lugares. (É muito mesmo para uma frase só!)
Mesmisse? 
Nao. 
Gosto. 
Eles apreciam estabelecer um certo horário para uma certa atividade e repeti-la sempre com certas pessoas (agora a frase ficou muito certa). Mas acho que já deu para entender... 

Eu, como tenho a incapacidade de manter uma rotina, as vezes nao me dou muito bem nesse quesito.
Por exemplo, gosto de ir a academia, mas as vezes acabo por ir sozinha. Já tentei várias companhias. O problema é que eu nao gosto de estabelecer um horário fixo para atividades que podem ser flexíveis e nisto, geralmente, meus parceiros de malhação se desorientam. A maioria dos alemães tem pavor a improvisações. 

- Vamos na academia amanha as 18:00?
- Mas amanha é terça, e semana passada nós nao fomos na terça.
- Sim, mas essa semana eu quero ir na terça. Vamos? 
- Mas você tem que se decidir você quer ir na terça a tarde ou na segunda anoite? 
- Você tem algum compromisso nessas datas? 
- Nao, como vou saber que dia vamos na academia, se é na segunda ou na terça? 
- Simples: se nao der para ir na segunda, vamos na terça, ok? 

Tome cuidado nesse ponto, porque o que parece ser tao óbvio pode ser tornar uma longa discussão...

Na verdade, eu admiro esse ponto organizacional deles. Gostaria de ser um pouco mais disciplinada nessa área e conseguir manter uma rotina, uma semana planejadinha. Mas no meu caso, sempre aparece alguma reforma na república, chefe bravo, atraso do trem... Entre outras coisas capazes de desbalancear e quebrar com qualquer horário... 
Se pararmos para pensar, manter uma rotina de atividades toda semana deve ajudar a economizar um bom tempo! 
Uma amiga também me disse, que manter uma rotina fixa é o princípio para quem quer fazer novos amigos por aqui. Se você vai toda semana no mercado nos mesmos dias e horários, vai começar a encontrar as mesmas pessoas. Nos restaurantes também, parques, cinema, academia (menos eu!)...

25 de agosto de 2012

Confesso que...

ando sem inspiração por esses dias.

Mas em meio as minhas manias de pessoa antiga, vi um filme lindo na televisão.
Queria compartilhar alguns trechos aqui.
Kate and Leopold.
Infelizmente, nao se fazem mais cavalheiros como antigamente...







20 de agosto de 2012

Me sinto em casa...

Acordar de manha com 27C e vir trabalhar de havaianas... Estou na Ilha!

19 de agosto de 2012

Amor incondicional

Amar alguém perfeito é o que muitos desejam. Infelizmente, querem amar sem ter trabalho e isso é um absurdo. 
Amar, na maioria das vezes, nao é fácil. 
Atreva-se a amar e tenha certeza que o seu coração irá se partir em muitos pedaços, pelo menos uma porcão de vezes. Mas é assim mesmo que tem que ser. Se nao dói, se nao arde, se nao faz diferença, isso é apenas frieza, nao é amor. 
Caso alguém queira se poupar de tanto sofrimento, mantenha-se longe do amor. Tao longe, talvez perto do inferno, seria o lugar mais ideal. 
Nao pense que procurando a pessoa perfeita estaria se protegendo de alguma possível dor. Amar alguém perfeito é uma utopia. Além do fato que pessoas perfeitas nao existem, amar alguém que nunca falharia, nunca exigiria nada de você, seria uma tarefa extremamente fácil, insignificantemente edificante e simplesmente monótona. 
A arte de amar está no fato de saber olhar além das falhas. Em superar o próprio egoísmo para beneficiar a pessoa amada. E dessa forma, dando que se recebe, o amor é viciante. Aprenda a amar e nao conseguirá mais viver rodeado de frieza. As feridas causadas pelo amor o tornarão mais forte. As dificuldades superadas em amor o farão mais experiente. O amor nos torna mais parecidos com Deus.

E porque desse papo todo? 
Eu acompanho já faz algum tempo a história da pequena Vitória, uma menininha que foi diagnosticada com acrania durante a sua gestação. Os médicos incentivaram o aborto, mas os pais escolheram conceder a pequena Vitória o direito de viver. Se longos anos, ou poucos dias, Deus o diria. 
A pequena Vitória nasceu e surpreendeu a todos os médicos. Seus pais criaram um blog para contar sua história: http://amadavitoriadecristo.blogspot.com.br/
Vitória partiu para a glória recentemente, com quase 3 aninhos de vida. Deixando a seus pais lições de vida aprendidas durante o tempo que a tiveram em seus bracos e a amaram incondicionalmente. 
O amor desses pais pela filha me faz pensar no amor de Deus para conosco. 
Alguns podem pensar que eles poderiam simplesmente ter aceitado o aborto, afinal, uma criança sem grandes perspectivas de vida, tao "imperfeita"... Mas na verdade ela é tao imperfeita quanto nós somos - tao falhos as vezes, tao cheios de nós mesmos...  
Mas os pais de Vitória lutaram por sua vida, e a amaram esse anjinho até o último minuto. Um amor tao grande, tao puro, sem interesses... 
Que Deus conforte os seus corações...




17 de agosto de 2012

Ufa, sexta...

Sobrevivi! 

Porque as vezes tudo o que agente precisa é um final de semana -  para colocar em dia o trabalho que nao conseguimos terminar durante a semana toda (inclusive aquela pilha de roupas para passar ali do lado)...
A medida que a data do término da minha bolsa se aproxima, as coisas vão apertando por aqui...
Mais uma vez, as dúvidas vem e vão: Para onde ir depois que isso tudo terminar? Exite vida após o doutorado? 

(...) E enquanto isso, lá no escritório eu já virei piada generalizada em três andares...
Nao posso nem ir buscar algo na impressora que alguém me pergunta: onde está o seu novo namorado indiano?

16 de agosto de 2012

Eu nunca mais...

ajudo ninguém que eu nao conheça! 

E estava eu lá na prefeitura (StadtHaus) começando a maratona de renovação do visto novamente... Contrato, passaporte novo, seguro saúde... O mesmo de sempre.
Mas aí eu olho para o lado e vejo uma figurinha perdida por lá: baixinho, moreninho, carinha de indiano e completamente desorientado. O rapaz acabava de desembarcar, veio da Índia para fazer aqui o seu mestrado, sem saber falar 1 2 3 em alemão e com um inglês daqueles...
Eu nao aguentei ver aquela situação, e me ofereci para ajudar o garoto.
Ele ficou muito contente, mas depois nao saiu do meu pé! Ficou do lado de fora da prefeitura me esperando sair, pediu meu telefone e eu inventei uma desculpa.
Pois o rapaz me achou na internet, achou o meu e-mail e o telefone do meu escritório, já ligou aqui repetidas vezes. Eu nunca atendo telefone mesmo, pedi para meus colegas atenderem para mim e se for alguém com sotaque indiano, diga que eu nao estou...
Agora eu aprendi, nao converso mais com estranhos, nao mesmo!

Lição do dia: aeroporto, ponto de ônibus, supermercados... Esses lugares podem estar cheios de gente doida...

12 de agosto de 2012

Feliz dia dos pais para todos mesmo

Eu tive em minha vida o privilégio de ter um bom pai.
Um pai amável, presente, que me forneceu sempre aquilo que eu precisava.
De tudo aquilo que meu pai um dia já me deu, acho que o bem mais valoroso que eu carrego é a educação.
Educação é muito mais que letrar e números, são aqueles pequenos gestos da vida, onde a criança se sente amada. Essas coisas eu nunca vou me esquecer...
As horas que ele gastou comigo lendo as Cronicas de Narnia sentado ao lado da minha cama antes que eu pagasse no sono;
Quando ele programava a sua HP para que ela pudesse contar 1 2 3 e me distrair por alguns minutos enquanto ele fazia suas listas de exercícios do doutorado;
Quando ele comprava aqueles sacos gigantes de laranja, espremia pela manha para que pudéssemos ter suco de laranja fresquinho no café antes da aula.
Quando ele me acordava nas manhas de domingo e dizia: vamos a escola dominical, aprender sobre Jesus. Sim, lá em casa, o meu pai sempre faz a oração antes das refeições. Ninguém começa a comer antes que todos estejam sentados a mesa e tenhamos agradecido a Deus pelo alimento.
E foi assim que meu pai ensinou a meus irmãos e a mim valores como honra, respeito e principalmente, o amor.
Acredito que são essas as coisas que realmente moldam o caráter. Muito mais do que a escola onde se tenha estudado, quantos muitos amigos se conquistou ou o quanto de dinheiro você tenha gastado...
Quando as pessoas me perguntam: Mas porque que você escolheu seguir a carreira do seu pai? 
Eu respondo: Porque meu pai  foi para mim um bom exemplo. 


Esse é o meu Papai! Estou com saudades!

É fácil para mim falar sobre o meu pai, mas eu sei que muitas pessoas infelizmente nao puderam ter o mesmo referencial.


Eu gostaria de deixar uma mensagem aqui, para você, que talvez neste dia nao tenha tantos motivos para se alegrar... Caso o seu pai foi um pai ausente, ou se um dia ele te tratou como nao devia, te bateu como nao devia, te disse palavras como nao devia, e nao teve nada para lhe dar além de dores e mágoas que um dia ele mesmo recebeu. Se o seu pai nao é exatamente alguém que você se orgulha ou admira, nem mesmo alguém que hoje você considera como amigo, eu tenho um recado para você: Você tem um Pai verdadeiro nos céus. Um pai que te ama com amor incomparável. Um pai que está de bracos abertos para te receber, assim como você está hoje! Corra hoje para os bracos do seu Pai, ele nao te rejeitará! 



10 de agosto de 2012

Túnel do tempo # Minha história esportiva

Depois de todos esses anos eu cheguei a uma conclusão: as bolas me odeiam. 

Inspirada pelas olimpíadas, resolvi escrever sobre os esportes da minha vida. 
Eu nunca fui a melhor jogadora da escola. Nas aulas de educação física, eu era sempre aquela última a ser escolhida na formação dos times. Talvez por falta de coordenação motora, ou talvez por um certo magnetismo, as bolas as vezes vinham parar na minha cabeça. Mas mesmo assim, eu nao desistia e ainda tentava jogar. Certa vez cheguei a pedir para a minha mãe comprar uma bola de vôlei e ficava horas treinando rebatidas contra a parede da minha casa.
Mas um dia, eu tinha uns nove anos, a professora disse que haveria um campeonato de cambio (uma variação do vôlei) na cidade. Fomos então para uma partida de seleção de jogadores. Aí então um milagre aconteceu e eu consegui jogar bem. Lembro-me de como me senti feliz naquele dia. Mas infelizmente a minha felicidade durou pouco, apenas até o momento em que jogamos no tal do campeonato, onde as minhas poucas habilidades com a bola nao foram suficientes... Cansada e com os bracos roxos eu conclui que nao nasci para o vôlei. 
Mais velha um pouquinho, lá pelos treze anos, tentei jogar basquete. Como eu cresci bem rápido, nao era das mais baixinhas (até que os outros me alcançaram), e isso me dava uma certa vantagem. Eu nao era boa para acertar a cesta, mas pelo menos conseguia fazer uma boa marcação. Fui em alguns treinos do time municipal de basquete da minha cidade. Eu achava bem legal, até o dia em que, por um infortúnio, eu acertei a cabeça da menina encrenqueira do time. Aquela garota me olhou com olhos fulminantes que pareciam jurar que um dia todos os meus dentes seriam quebrados. A minha carreira no basquete terminou por aí. Eu nunca mais apareci nos treinos. 
Aventurei-me a jogar futebol mais tarde. As meninas do colégio organizaram um time, com uniforme preto e pink, que se chamava algo do tipo "as chiquititas", nao me lembro ao certo. Pelo nome do time, já dá para imaginar como eram as nossas partidas: um bando de garotas gritando e correndo atras da bola sem grandes estratégias... Era divertido. 
Quando estava na faculdade, descobri a academia! Ah, fiquei feliz da vida por encontrar algum tipo de esporte que pudesse fazer sozinha, a hora que quisesse e sem nenhuma bola! E é isso que eu tenho feito até hoje. Também amo andar de bicicleta. Vou ao trabalho, mercado, centro, até onde der, vou pedalando!
Já tentei entrar no time de squash do departamento onde eu trabalho, mas o nível deles está alguns anos luz na minha frente... 
O meu sonho mesmo, é um dia aprender a jogar Tênis. Eu acho lindo, super chique. Já tenho até uma raquete. Ela fica aqui no cantinho do meu quarto. De vez em quando eu olho para ela, e ela olha para mim. Mas a coragem ainda nao veio, nao... Quem sabe um dia... 

Nota de esclarecimento

Nao, eu nao tenho nada contra os alemães. Nem contra os brasileiros, nem contra ninguém. Eu amo todo mundo. 

A Anna Monte Alegre é uma personagem que me ajuda a expressar a minha vida quotidiana em uma narrativa por vezes cômica, por vezes trágica, mas com um saudosismo exacerbado, ou com uma dose de ironia que apenas é compreendida por engenheiros...
Na medida do possível, eu nao sou mal educada com as pessoas ao meu redor. Mas escrevo o que sinto, vivo o que escrevo. Escrever é para mim uma forma de libertação.
Nao tenho a intenção de ofender a ninguém com nenhuma colocação neste blog.
Admiro os alemães e sua cultura. Aprendo com eles a cada dia. Sou muito grata a Deus pela oportunidade de estar aqui!

9 de agosto de 2012

Encanamento - últimos capítulos

A reforma continua... a passos de formiga e sem vontade.
Após duas semanas com o banheiro interditado, estava na hora de ter uma conversinha com a locatária:
- Então, mas talvez a reforma ainda vai durar mais umas outras duas semanas pelo menos, porque os proprietários estão tendo problemas em se decidir por alguns acessórios que gostariam de instalar. - Disse ela.
- Ah, sem problemas. - Respondi - Você apenas me avise quando eles finalmente decidirem porque eu também estou tendo problemas em decidir se pago ou nao o aluguel esse mês, ok?
Pois quando eu cheguei em casa naquele dia, estava tudo mais organizadinho por lá... É só falar em mexer no bolso que as coisas andam por aqui...

8 de agosto de 2012

"Os segredos das mulheres brasileiras"

em continuação ao post anterior...

Lembrei me de que quando estava em Portugal, mês passado, ao passear no shopping, entrei em uma livraria. Comecei a fuçar na seção de livros religiosos e encontrei algo que nao pertence a nenhuma religião que eu conheça:


Esse livro, com certeza colocado na prateleira errada, como o título já diz, conta sobre como as mulheres brasileiras são carinhosas, doces e sempre bem arrumadas!
Tá, confesso que dei uma folheada e umas boas risadas também, ao ler frases como:

"São muitas as mulheres em todo o mundo que morrem de ciúmes sempre que uma brasileira entra em cena."

" elas são assim por natureza"

E no final, o livro é apenas uma espécie de auto-ajuda para se livrar do mal humor e desanimo do dia-a-dia.

7 de agosto de 2012

Alemanha - Estilo de vida # Vestuário feminino

Quem já morou por aqui, deve ter percebido que as pessoas nao se arrumam tanto assim na vida quotidiana.
O que ao primeiro olhar aparenta um certo relaxo, é, na verdade, reflexo de praticidade.
Os alemães, em especial, as mulheres alemãs, priorizam muito seus Hobbies e afazeres. Preferem gastar seu tempo e dinheiro com coisas duradouras. Em uma linda tarde de verão, uma alemã típica vai passear de bicicleta até o lago,  nao se importando se suas unhas estão feitas. Esta mesma alemã prefere gastar um pouquinho a mais e comprar um novo acessório para seu instrumento musical do que pagar uma escova no salão de beleza.
É comum que você veja mulheres como esta na rua, sem muita maquiagem, com roupas mais práticas e o cabelo enrolado em um coquinho, ou tranca, algo do tipo que a sua avó costumava usar. Muitas delas nem ao menos usam saia, por nao ser uma peca muito prática. Vestido então... Nao importa muito o modelo, é um artigo de luxo.
A maioria das mulheres que se consideram inteligentes procuram fugir das extravagancias. Isto produz um efeito reverso também: que as mulheres que se importam demasiadamente com a aparência são taxadas de "nao tao inteligentes".
Ao contrário do Brasil, onde a mulher precisa estar sempre linda e bem arrumada, por aqui essa cobrança nao exite, principalmente no ambiente acadêmico. As vezes esta ausencia de exigências pode chegar até ao extremo, causando um certo preconceito com aquelas que se mostram um pouco mais femininas ou delicadas.
Já escutei algumas afirmações um tanto deselegantes, ditas por mulheres alemãs, do tipo: unha enfeitada é unha de caixa de supermercado.
Houve uma vez, que me atrevi a ir a um churrasco do meu departamento usando um vestido (nada curto, nada sensual, apenas um vestidinho simples). Tive que aguentar algumas pessoas me perguntando: porque você está de vestido hoje? 
Nao sei de onde eles tiraram que uma mulher para ser inteligente precisa também ser desarrumada! Inteligente mesmo é a mulher que, além de todo o seu trabalho, hobbies e demais interesses, ainda consegue administrar o seu tempo e cuidar de si mesma!
Tudo sem exageros, claro. Aparência nao pode vir acima de conteúdo.
Uma amiga me disse que aqui na Alemanha, para cada dia, exite uma fantasia. E isto é verdade. A mulher alemã se veste de acordo com a situação. Se vai para as montanhas, coloca sapatos de montanha. Se vai andar de bicicleta, usa uma jaqueta contra o vento. Se vai para o centro da cidade, usa sapato confortáveis, no ambiente de trabalho, roupas mais básicas... Tudo para facilitar a vida. Afinal, complicar para que? Eu admiro essa capacidade e aprendo a ser mais prática a cada dia. 

6 de agosto de 2012

Continuando...





Família foi embora.
Os pedreiros reformando o encanamento. 
E a vida continua: trabalho, academia, supermercado, lavar roupa, tentar cozinhar no meio desse caos (casa com reforma é assim, né?)...
Mas enquanto isso, vamos aproveitar esse sol indo que Deus nos deu, porque os dias de verão nao vão durar muito mais!






5 de agosto de 2012

Falta

Mais que apenas um espaço vazio. 
É uma ausencia endereçada. 
O suspiro por algo que costumava estar lá. 


if (status == saudades) then
       call home
end if

A saudade já bateu

video

4 de agosto de 2012

Mais casamento na Alemanha... E com Michel Teló?!?!?!

Se tem uma coisa que ainda move as pessoas, são os casamentos...
É só falar de algum, que a curiosidade alheia logo se desperta: Como era o vestido? E o salão? As comidas?
Bom, vou compartilhar alguns detalhes da celebração que tive a honra de participar na semana passada...

Esta foi a banda de Folksmusik que se apresentou após a cerimonia religiosa. 
Decoração das mesas. A maior parte foi feita pela própria noiva.
Em cada mesa dispuseram uma wedding camera.  
Hora de cortar o bolo. Iluminação por conta das "estrelinhas". 
Brincadeira surpresa.
Todos os convidados ajudam a fazer uma caricatura dos noivos.
Queijos e doces...
Nós, claro!

Mas, o mais interessante de tudo, foi a trilha sonora sonora escolhida pelo cantor contratado...

video


Agora Michel Teló virou hit para casamentos por aqui...

Todo caipira gosta

2 hamburgers, alface, queijo, molho especial, cebola e picles no pão com gergelim! 


Compreendam... Para quem saiu da divisa de Mato Grosso, no meio do continente, um Big Mac e uma porcão de McNugets é um algo memorável!
E o McDonalds de Portugal tem até sopinha!

Diguinho "nas Zoropa" de mochila

Em homenagem ao meu irmãozinho que está se aventurando por aqui...

video

E assim voltamos a boa e velha Alemanha!

Vinho do Porto

É claro que, ao visitar o Porto, obrigatoriamente, também se vistam as famosas cavas - adegas.
Eu, apreciadora amadora de um bom vinho tinto (daquele bem docinho rs), tenho preferencia pela variação Tawny.
Quero deixar aqui alguns comentários das adegas que passamos:

Taylor:
A adega mais linda que eu vi, com jardins na entrada, restaurante e ótimo atendimento. Ambiente um tanto elitizado e preços um pouco acima da média. Ótimos vinhos. Mais informações, clique aqui:

Quevedo:
Ano passado eu havia visitado esta mesma adega e ficado muito contente com os vinhos e com o atendimento. Infelizmente, este ano parece que tudo mudou por lá. Nao fomos bem atendidos e o vinho que experimentamos nao estava tao saboroso. Mais informações, clique aqui:

Ramos Pinto:
Boa recepção, bom atendimento (os funcionários falam diversas línguas) e excelente vinho. Apenas nesta adega, compramos 6 garrafas de um excelente vinho Tawny.  Maiores informações, clique aqui.

O pior foi andar pela cidade, subindo e descendo, carregando todas aquelas garrafas...

Ficou pesada a mochila, heim?

Provando os vinhos...

Descendo para baixo e subindo para cima.

3 de agosto de 2012

A minha camera

Respondendo aos questionamentos anteriores...

A minha câmera nao é profissional, é uma amadora avançada. Comprei antes de ir a Áustria esquiar no ano passado. Nao queria comprar uma câmera muito cara com medo de deixá-la cair do teleférico quando subia as montanhas...
Modelo: Fuji Finepix H110.
Custo: 400 euros no início de 2011.
Vantagens: zoom de boa qualidade ótico de até 30 vezes, macro de até 1cm, filmagem com som em fullHD, recursos como foto panorâmica, sensores bons, muito boa captação de cores.
Desvantagens: a objetiva nao é intercambiável.

Observações: É uma boa opção para quem deseja iniciar na fotografia e deixar de lado a sua câmera pocket. Boa relacao custo benefício. Atualmente se pode encontrar modelos superiores, que contam com um sensor um pouco melhor, mas basicamente os mesmos recursos.

No porto: desapontamento...

A minha maior decepção ao visitar o Porto foi descobrir que no castelo do queijo nao havia queijo nenhum!


Nomeado oficialmente como Forte de Sao Francisco Xavier do Queijo, 


o castelo ganhou este nome por ter sido edificado sobre uma rocha de granito redonda. 


Construído no século XVII, para fins militares, mediante ameaças de guerra, 


o governo tento desativá-lo no século seguinte devido a um corte nas despesas da cidade.


É, manter um castelo nao é para todos... 


Mas o forte ainda foi importante para duas guerras travadas em Portugal no século IX. 


Hoje, tudo o que sobrou foi um cenário bonito de se visitar.
Mas bem que poderia ter um queijinho para os visitantes...

2 de agosto de 2012

E a comida no Porto?


Um post em homenagem aquelas pessoas que ficam tirando foto de comida e postando no face book na hora do almoço...


Um prato típico servido naquela região, é um sanduíche (ou sande) com mutos tipos de carne - presunto, linguiça  salame, bife - coberto com queijo e molho, levado ao forno. Essa iguaria, que poderia constar no cardápio de todo adolescente iniciante na culinária, é chamada por lá de Francesinha.
Portugal também é famosa por seus doces. Em cada esquina, literalmente, se encontra uma padaria cheia de riquezas calóricas expostas na vitrine.
Resolvemos então experimentar algumas dessas iguarias e entramos na padaria do Manuel (nao é piada).  Após um pedaço de bolo de brigadeiro e uma tortinha de morango, eu me lembrei de um conceito um tanto familiar, e de minha mae dizendo: isso tem gosto de doce de padaria...
Bom, e de resto? Bacalhau eu nao como, e frutos do mar eu sou alérgica. O que nos restou? Uma churrascaria brasileira, é claro! Eu nao dispenso um arrozinho com feijão!


1 de agosto de 2012

O Mar e eu II

Oi, apareci novamente.


De acordo com Exupéry, não é possível se sentir saudades de algo que nao se conhece bem. 


Mas mesmo que eu  não tenha te visto frequentemente durante toda a minha vida, você ocupa uma parte do meu passado e muitos dos meus pensamentos. 


Olhar para você me faz sentir como se o tempo não existisse e como se todas as distancias se tornassem tao insignificantemente pequenas.