Veja também:

20 de outubro de 2011

Identidade

Penso logo existo?

Seria muita pretencao da minha parte, caso me entregasse ao atrevimento na tentativa de descrever o que é a conciencia humana. Com certeza, seria em vao o meu esforco para responder as dúvidas que foram motivos de indagacao das principais mentes da história. 
Porém por vezes ainda me surpreendo em pensamentos, procurando os fatores que me trazem a percepcao de existencia. Gostaria de poder encontrar com precisao os mecanismos mentais que produzem o auto reconhecimento, algo como: sim, este sou eu. Mais do que apenas uma imagem no espelho, o que busco é uma combinacao de muitas peculiaridades que compoe um indivíduo como sendo uma pessoa real. 
Dentro de minhas suposicoes, acredito que um fator de grande influencia seja a convivencia prolongada, a interacao com outros mesmos indivídos por um longo tempo. Isto seria o mesmo que afirmar que conciencia nao pode ser completamente desenvolvida  de maneira individual, mas sim em parte dependente de uma troca de acoes. Essa interacao é entao moldada por situacoes, acontecimentos e mudancas, agindo diretamente na percepcao individual. Dessa forma, pessoas que convivem juntas por um determinado tempo, desenvolvem aspéctos similares em suas conciencias. A grosso modo, pode-se dizer que com o passar do tempo, inicia-se um processo de identificacao com o próximo, ou que, mentalmente, as pessoas com quem convivo passam a se tornar uma parte de minha própria existencia. 
Isto é algo que eu observo cada vez que volto a minha cidade natal. Ao encontrar as pessoas que me conheceram há muitos anos, aquelas que formam uma parte importante da minha história de vida,  sinto como se também estivesse me encontrando comigo mesma. A convivencia que tive com aqueles que sao os meus queridos proporcionou o desenvolvimento de uma identidade, que é lembrada a cada reencontro. É assim que o sentimento de apego é criado, e se tornam tao preciosos os momentos que em posso rever aqueles com os quais pude compartilhar a vida. Quando revejo essas pessoas amadas, revejo meu passado, ativo no presente, e assim me lembro de quem eu realmente sou. 

Um comentário:

  1. Belo post amiga.. vc escreve lindamente!

    ResponderExcluir

me presenteie com um sorriso, comente!